Em busca do corpo perfeito

Tem aumentado o número de pessoas que procuram a cirurgia plástica para corrigir ou melhorar alguns aspectos físicos. Se no passado a procura era em grande parte feminina, mais um tabu foi quebrado, pois segundo o Dr. Paulo Keiki Matsudo, do Centro Internacional de Cirurgia Plástica, 25% dos pacientes são homens. “Em nossa clínica, pelo menos, esse mito não existe”. Ele ressalta dois fatores que levam uma pessoa a procurar pelo ato cirúrgico: a baixa-estima e também a não aceitação do corpo.

No universo masculino, a grande procura pela cirurgia, são para a aplicação de Botox, preenchimentos, correção de nariz, orelha de abano, lipoaspiração e transplante capilar. A partir do momento que os homens são mais exigentes na escolha de uma parceira, as mulheres não fogem à regra e querem um companheiro com corpo bem definido, além de outros requisitos.

Entre as cirurgias mais procuradas pelas mulheres estão a aplicação de Botox, preenchimento, prótese de mama e a lipoaspiração. Sendo que os dois primeiros ítens ganham a preferência quando o assunto é rejuvenescimento facial. Porém, o cirurgião ressalta que tanto o Botox, quanto o preenchimento, jamais vão substituir o ato cirúrgico e vão, no máximo, retardá-lo.

A lipoaspiração também está entre as mais procuradas pelos pacientes, principalmente pela rápida recuperação, além de resolver a contento as brigas com os “pneuzinhos” na região do abdome e também nos culotes que insistem em se instalar.

Já foi o tempo em que fazer uma cirurgia para redução do nariz, ou corrigir aquele famoso “nariz caído” era tão traumático. As técnicas para esse procedimento evoluíram bastante. Hoje não há necessidade do uso dos famigerados tampões que eram traumatizantes para os pacientes.

O mito da substituição de prótese de silicone também foi quebrada. Segundo o cirurgião, as próteses usadas atualmente são de última geração e seguras, não havendo a necessidade de substituição no futuro. Aquele papo de quem faz implante de prótese de silicone não pode engravidar e muito menos amamentar, também é mentira. “A realidade é bem outra, existem várias pacientes com prótese e engravidaram e amamentaram”.

Fonte: Revista JB edição nº 06/2006