Cirurgia cria “Clones” de Brigitte Bardot

Plástica brinda mulheres com lábios carnudos em menos de uma hora

A “psicanálise do bisturi”, que permite o uso para problemas terríveis como o “Trauma do espelho” e a “síndrome de mocréia”, ataca uma nova frente.

Ter lábios carnudos como o de Nastassia Kinski ou de Cindy Crawford ficou mais fácil. Glória Menezes, Ivana Trump e um número cada vez maior de mulheres se submetem à “Bardotização”, um tipo de cirurgia plástica que visa engrossar os lábios.

O nome deriva do resultado da operação: o surgimento de “clones” de Brigitte Bardot cuja a boca foi sinonimo de sensualidade. A operação, que surgiu nos anos 60 na clinica de Roberto Farina, hoje pode ser uma cirurgia plástica convencional, com uma incisão na altura das narinas ou na linha do lábio superior. Outros preferem a técnica de lipoescultura labial.

Uma das clínicas paulistanas que trabalha com esse tipo de “Bardotização”, a lipoescultura labial, é a do cirurgião Paulo KeiKi Matsudo. Lá em apenas 40 minutos, mulheres jovens ou “maduras” podem ter seus lábios transformados em eficientes armas de sedução. Basta ter coragem para para enfrentar uma sessão de “tira daqui e põe ali”, que na maioria das vezes é feita na própria clínica e com anestesia local.

“Nove em cada dez homens preferem mulheres com lábios carnudos”, garante Matsudo. Para ele, esta é uma das explicações para o sucesso da cirurgia entre mulheres de até 25 anos.

A operação é simples: com uma seringa, Matsudo injeta nos lábios de sua cliente uma quantidade de gordura retirada do joelho da própria paciente. O resultado é imediato. A partir do momento da injeção os lábios ficam um pouco inchados durante alguns dias, e partir daí, a boca assume seu novo “ghape”. Segundo o cirurgião, a operação não deixa marcas e não há risco de rejeição por parte do organismo. Em uma sessão, o normal é que se injete de 1 a 4 mililitros. Se a paciente não ficar satisfeita com o resultado de uma aplicação, pode fazer outras até obter o efeito desejado.

As cirurgias de “Bardotização” de Matsudo podem resolver ainda outro problema traumático para muitas mulheres. Em vez de tirar a gordura do joelho (que tem características muito semelhantes às dos lábios), ela pode ser retirada do pescoço da cliente, reduzindo o incomodo “papinho”, e, ao mesmo tempo melhorando o desenho da boca.